quinta-feira, 5 de junho de 2014

Os Deputados e a bola

Nas últimas semanas os 3 maiores clubes de Portugal convidaram os Deputados para jantares de modo a assinalarem o fim da época ou...sabe-se lá o quê.

Quem não se lembra do episódio da invocação de trabalho político para justificar a ida à bola em 2003 quando o Porto jogou a final da Taça UEFA em Sevilha? Uns tiveram falta justificada, outros falta injustificada. Vá-se lá perceber a distinção...

Em 2004, quando o Porto jogou novamente uma final Europeia a questão voltou a ser falada.

Aparentemente houve vários Deputados que optaram por não ir à Alemanha, talvez devido ao arrependimento que sentiram do episódio do ano anterior...Talvez...

Outros, não pensaram duas vezes e voltaram a faltar ao dever para o qual foram eleitos e decidiram faltar ao plenário para irem ver a bola...

Não existem dados concretos de quais os Deputados que foram a Sevilha, ou pelo menos, pouco me interessa procurar, mas podemos ver aqui quais os Deputados que deram faltas injustificadas no dia da final da Champions e aqui os Deputados que tiveram faltas injustificadas no dia da final da UEFA. Muito provavelmente, e posso estar enganado como é óbvio, existe uma probabilidade elevada de os repetentes com faltas injustificadas em ambos os dias terem estado em ambas as finais.
Até porque, vários foram os que admitiram ter faltado ao plenário para irem ver a bola.

Nos últimos 13 meses o Benfica disputou duas finais europeias e eu lembrei-me de ir ver as faltas dos Deputados injustificadas nos dois dias dos eventos. Podemos consultar as presenças/faltas dos Deputados no dia da final em 2013 aqui e no dia da final do passado mês de Maio aqui.

Sabendo que em teoria o número de adeptos do Benfica é superior ao número de adeptos do Porto, podemos pensar que muitos foram os que queriam ir ver e decidiram, por consciência moral pois claro, ficar por terra e ver a bola em casa.

Outros, possivelmente, e mais uma vez posso estar enganado, não pensaram uma vez sequer e foram das duas vezes à bola.

Pode ser apenas curiosidade e mera coincidência que alguns Deputados sócios e simpatizantes do Benfica, por vezes até comentadores desportivos, tenham faltado nesses dois dias, em particular, ao plenário sem uma justificação válida.

Quero deixar bem claro que o objectivo deste post não é julgar quem quer que seja por eventualmente ter decidido ir à bola e de ter faltado ao plenário da AR. Plenário esse onde votam e aprovam leis a cortar salários e reformas e aumentam os impostos e onde repetem várias vezes que os países do centro da Europa não devem andar a financiar os preguiçosos do Sul da Europa que não querem trabalhar.

Em breve virá outro post sobre a bola e entenderão melhor o que realmente, obviamente, quero dizer com as palavras anteriores.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Assim vai a nossa justiça

Um sem-abrigo rouba um polvo e um champô no valor de 25.66€ e é condenado a pagar 250€. (+/- 10 vezes mais)

Um indivíduo rouba desodorizantes no valor de 17.34€ e é condenado a pagar 150€. (+/- 10 vezes mais)

Três indivíduos (um administrador de uma empresa pública e um empresário ex-deputado da nação) apropriam-se de38 mil euros e são condenados a pagar 17mil€. (+/- metade do que roubaram)

Às vezes o crime parece compensar.

Assim vai a nossa justiça!

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Matic e Jorge Jesus

O treinador do SLB disse hoje o seguinte:



Para mim, trata-se pura e simplesmente de 2 atestados de incompetência:
-A toda a formação do Benfica, incapaz de produzir jogadores como o Matic (formados na Sérvia e Eslovênia, esses astros da formação);
-Ao presidente do clube que vendeu o melhor médio defensivo do mundo por 25M€ depois de ter pago 4M€ pela renovação do contrato para subir a clausula de rescisão de 40M€ para 50M€. (página 21)
Para quê subir a clausula e gastar 4M€ com a renovação?

Este filme diz tudo:

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Falhanço do Estado e Privatizações

Seguindo a mesma premissa, porque foram privatizados os CTT, a ANA, os seguros da Caixa, a REN, a GALP, a PT, e EDP?

Será que o Estado era mau gestor? As empresas não estavam bem?

A verdade é que os governantes que nomeiam gestores públicos querem apenas uma coisa, que o Estado privatize tudo e que tudo seja entregue a meia dúzia de pessoas.

Se fosse apenas por incompetência do Estado em vez de privatizarem o BPN deveriam era nacionalizar toda a banca, ou será que a CGD é mal gerida pelo Estado?

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Salário Mínimo Nacional

Temos um Governo bastante criativo.

Acha que aumentar os descontos para a ADSE e a Contribuição Extraordinária de Solidariedade não é aumentar os impostos. Chamemos-lhe apenas: aumentar a receita do Estado.

Sabemos também que num momento de "emergência nacional" todas as interpretações da Constituição são possíveis. Ou seja, a Constituição pode ser suspensa porque Portugal está em "emergência". Já ouvi propostas semelhantes há uns anos, de quem não acredita em reformas Democracia..

Hoje soube-se também que o Governo arranjou uma forma criativa de baixar o salário mínimo nacional. Ao novo "estatuto" o governo chama-lhe trabalho social, e essas pessoas são pagas a 419€ mês. Estão abrangidos todos aqueles que não têm trabalho nem subsídio de desemprego. Voltámos portanto a um valor semelhante ao do ano 2008, se descontarmos a inflação, temos um retrocesso de quase uma década. (Resta saber quantas horas terão de trabalhar socialmente por semana)

Não há dúvida nenhuma que o objectivo é aniquilar os pensionistas, expulsar nos jovens e de algum modo escravizar os que cá ficam através da ausência de liberdade de escolha devido ao constante medo de miséria.